top of page

Votar: direito ou dever?

Acho que só depende de cada pessoa. Para mim é um dever, o qual cumpro religiosamente, pois mais do que um direito, considero que tenho dever de assumir no meu próprio voto, a minha própria vontade.


Não é a certa, nem é a errada. É a que é.


Cada um é livre de fazer o que quiser. Pode ou não votar, porque vive num estado de direito, mas...? Não deveria refletir, não só sobre candidatos e partidos, mas sim sobre direitos, deveres e liberdades?


Essa é a minha maior reflexão, antes de assumir qualquer voto ou votação. É se ainda faz sentido para mim? Se ainda faço parte de uma comunidade, de uma organização, de um estado? Se o que eu faço interfere ou não com o outro? Se não agir também é ou não, uma ação?


Só depois de responder internamente a todas estas questões, as quais continuam a fazer realmente sentido para mim, é que vou votar. Mais ainda, apesar de não concordar com muita coisa em muitas áreas, da comunidade, das regras da comunidade, da forma como as atividades se organizam, etc., continuo a fazer parte da comunidade e qualquer ação, ou não ação, interfere com a comunidade onde estou.


Sendo a democracia algo em evolução, não perfeito, é a forma de garantia de manutenção da comunidade e sinto internamente, que não posso ir contra isso. Não consigo viver alheada da comunidade. Faço parte dela e sinto falta dela. Agora, após este ano de 2020, ainda mais!


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page